Self – Ego

SELF – EGO. O Percurso da Autossabotagem Remediado pela Meditação

O Self (ou Atman, no sânscrito) significa “Si Mesmo”, correspondendo ao nosso prefixo português “auto”. O Self é a totalidade, a supremacia psíquica em nós humanos.

O ego (Jiva-Atman, no sânscrito) é “a concepção que a pessoa faz de si mesma”, “a parte da estrutura mental que está em contato com a realidade”. Diz Carl Jung (leão): “Em minha concepção, o ego é a espécie complexa mais próxima e valorizada que conhecemos. É sempre o centro de nossas atenções e de nossos desejos, sendo o cerne indispensável da consciência.”

lilith autossabotagem

No ego os mecanismos de defesa estão sempre ativos. São as demandas da vida, os obstáculos, as perdas que realçam o lado humano mais primitivo (não-aceitação, intolerância, julgamentos, preconceitos, bateu-levou).

No Self é a própria autoconsciência que age, sugerindo aqui reflexão frente as ações externas por onde o ego, como um dos seus componentes, age. Representa a imanência e transcendência em si mesmo, a descida do espirito na carne e sua potência para o pleno desenvolvimento – e evolução – no indivíduo (karma/dharma).

Pessoas com egos confusos (inflados, egoístas) possuem um Self frágil. Faltam-lhe conteúdo íntimo, pois estão voltadas demasiadamente para o mundo exterior disparando desejos contínuos que criam novas necessidades fúteis. Mesmo uma demanda espiritual pode ser portadora de alienação e egoísmo.

O Yoga com a meditação expande a consciência por onde o ego exprime-se, impulsionando-o a agir a partir do centro de poder que o orienta, o Self, trazendo harmonia entre desejo, coração e ação.

A astrologia é uma análise sobre Self. A Biopsicologia é uma análise sobre o Ego. O Yoga é um trabalho de harmonia e ativação entre estas peças psíquicas.

Vejam autossabotagens comuns, tratadas especificamente através do símbolo da “lilith” na astrologia:

– Alimentação excessiva e inadequada
– Relacionamentos apaixonados, tóxicos
– Críticas e julgamentos frente a ações e realizações pessoais
– Medos
– Dúvidas que se perpetuam
– Máscara junto a própria personalidade, concessões em demasia, desejo contínuo de agradar.
– Palavra e ação não ancorados.

Stupa Lima – Life Coach

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *