A MULHER E A MEDITAÇÃO

A MULHER E A MEDITAÇÃO

Homem e mulher. Um não é melhor do que o outro. Apenas a natureza de ambos é diferente.

A cultura oriental diz que a mulher só pode alcançar a iluminação através do “homem”, tal qual o homem só pode gerar uma criança através da mulher, porque é ela quem possui o útero. O homem pode chegar à iluminação pela meditação, sozinho e diretamente, porque no fundo, ele é só. Para a mulher, a solidão é mais difícil, pois todo o seu ser tem urgência de amar. E como se pode amar se não existe um outro presente?A energia feminina alcança a meditação através do amor.A energia masculina alcança o amor através da meditação.Quando Buda voltou ao seu palácio, depois de 12 anos de ausência, sua mulher perguntou-lhe se o que ele tinha alcançado não podia ter alcançado junto dela. Buda respondeu que não poderia ter despertado se estivesse junto a ela, porque ele a amava profundamente. Se não a amasse, se apenas convivesse com ela, poderia ter alcançado a iluminação, porque não haveria nenhum problema, estando ela apenas na periferia.Para um homem é muito difícil meditar quando está amando, porque a mulher sempre surge em sua mente, fazendo tudo girar em torno dela.O oposto acontece com a mulher. Ela não pode meditar quando está sozinha, porque todo o seu ser volta-se para o ausente e ela sente-se mal e a mente agita. Uma mulher não pode entender que existe êxtase na solidão. Os grandes seguidores de Buda, Jesus, Maomé, eram homens e estavam na solidão (ou solitude), criando um ambiente pessoal meditativo. A mulher sozinha fica angustiada, precisando haver alguém ao menos na sua mente. Se há amor ao seu redor, ela se alimenta com ele; sem amor, sente-se sufocada.Por isto mesmo, a energia feminina criou o Bhakti Yoga, o caminho do amor e da devoção, onde pode fazer da existência do divino espiritual a compensação necessária, dispensando o amor físico. Basta a ideia, a noção e o sentimento de que o outro existe para que ela se sinta preenchida e o amor aconteça. Será através desse amor de ordem pessoal que a mulher torna-se Um. Após a imersão no amor, a energia feminina entra em meditação. Ela até pode estar só, mas sente que o amado está dentro dela.

< Ref. “Conhecimento da Astrologia”, Anna Maria Costa Ribeiro >

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *