Arquivo da tag: anonovoastrológico

ANO DE 2020: GRANDE MUTAÇAO

O ANO DE 2020 ASTROLÓGICO OFERECE A GRANDE MUTAÇÃO.

Planetas: “Bem juntinhos nos tornamos muito fortes!!”.

Numa conjunção com os mesmos dois
planetas lentos e sociais que mudarão de elemento,
os próximos 200 anos serão de alterações
radicais na vida sobre o planeta.

Greta Thunberg, a ativista “pirralha do ano”, vem exibindo toda sua autoridade capricorniana que elabora boa dose de maturidade emocional. Astrólogos na Internet escrevem que além do Sol, Greta foi agraciada também com a Lua no mesmo signo. Greta, assim, é a própria representante do “Cristo Salvador”, símbolo associado ao signo que já nasce velho, vagaroso e perseverante num caminho bem planejado. Capricórnio não é dado aos meros prazeres mundanos. Capricórnio é contundente.

A Astrologia nos revela o motivo de tamanho engajamento e dimensão mundial que Greta alcançou ao defender brilhantemente a sobrevida humana no planeta.   

A coisa começa em 2017, quando Saturno inicia seu grande ciclo de 36 anos. Planeta regente natural de Capricórnio, Saturno inicia o ciclo no seu próprio subordinado. Com uma órbita lenta, passeia pelos signos e encontra outros planetas pelo caminho. Aproximou-se de Plutão em 2018 que também está em Capricórnio desde 2008 e fica até 2023.

Foi em 2018 que Greta saiu da sala da aula e foi para as ruas: “queremos mudanças: como se atrevem?!!”, palavras plutônicas expressas por uma dupla saturnina.

Em dezembro de agora, 2019, Saturno – e Plutão – encontrou o expansivo Júpiter. Novamente Greta, “a pirralha sueca estressada”, recebeu holofotes e foi eleita a “Personalidade do Ano” pela revista norte americana “Time”, ainda que os Estados Unidos do Trump nem acreditem em mudanças climáticas.

Os efeitos dessas “conjunções” e num mesmo signo – neste caso, Capricórnio – reverberam em toda forma de vida na Terra, incluindo ela própria que também é um organismo. Conjunções intensificam os fluxos energéticos e com a presença de Júpiter não há discriminação daquilo que deve ou não se expandir. O catalizador desse fluxo passa a ser Saturno, “Senhor do Tempo”, pai de Júpiter, por ser o regente do ciclo maior de 36 anos iniciado em 2017.

Isso significa que delimitações, integridade, responsabilidade, planejamento, mudanças, política, instituições, estruturas sociais e geográficas, além dos recursos naturais são itens que criam narrativas, consequências e contestações cada vez mais populosas. Saturno, o pai severo; Júpiter, o pai bonzinho e dito como “Governante da Terra”; Plutão, a morte daquilo que não serve mais, não estão de brincadeira e quem tenta dar manutenção será derrubado.

Mas ainda falta um planeta se unir ao trio e será ele a oferecer a faísca derradeira. Daqui a três meses, exatamente dia 20 de março de 2020, inicia o Ano Novo Astrológico com a entrada do Sol no signo de Áries. Nesta ocasião, o planeta Marte, regente de Áries, também estará em Capricórnio somando-se a conjunção já existente. Áries é a chama e seu regente, Marte, é o Deus da Guerra. Bum!!!

Grande Mutação: início da Nova Era

Ainda que a arrancada do ano novo astrológico esteja sobrecarregada com fortes energias representadas por três planetas sociais e um pessoal (Marte), o mais grandioso evento ainda estar por vir.

observe como são parecidos; invertidos.

Em 21 de dezembro de 2020, a Astrologia Mundial vai chamar de “Grande Mutação”, uma de suas técnicas mais importantes, que consiste em tratar dos dez ciclos formados entre os cincos planetas mais lentos.

O ciclo que acontece nesta data é o de “Saturno-Júpiter” que muda completamente de padrão elemental ao sair de Capricórnio, elemento terra, e entrar no signo de Aquário, elemento AR. O tempero frequencial deixa de ser a austeridade e, no seu lugar, questionamentos e argumentações para um trabalho realmente coletivo e abrangente por todas as camadas sociais.   

A Astrologia classifica os signos por “triplicidade, correspondendo aos quatro elementos da natureza: água, terra, fogo, ar. Os elementos tratam da forma como percebermos as coisas com determinados temperamentos.

Sob o temperamento “terra”, o materialismo prevalece, assim como segurança, estrutura, praticidade, organização e autoritarismo.  Desde 1842 foram nove ciclos seguidos de conjunção “Saturno-Júpiter” em signos do elemento terra.

Mas em dezembro de 2020 inicia-se uma nova fase que dura dois séculos e apresenta nove conjunções Saturno-Júpiter no elemento Ar. Ao contrário do materialismo exacerbado e violento, poderemos desenvolver a cooperação coletiva com a consciência de fazermos parte de uma mesma raça, a humana: nem hinos, nem pátrias, somos todos do mundo.

E Greta chama a todos para uma luta que não se utiliza de armas pois não se deseja a guerra. O tempo é de inteligência e sabedoria para lidar verdadeiramente com a ignorância, a imaturidade emocional e o conservadorismo tosco e egoísta.

Estejamos atentos e fortes; com os pés quentes e a cabeça fria para refletirmos melhor
com outros antes de agirmos, e agirmos de forma certeira.

A conjunção Saturno-Júpiter firmada em exatos graus no dia 21 de dezembro junto ao signo de Aquário com seu elemento Ar, faz jus a chegada da “Nova Era”. Favorece que passemos a enxergar o avanço tecnológico e as redes sociais com suas sombras nefastas, em objetos que favoreçam nossa organização, pesquisas autênticas e ações bem ensaiadas. É preciso reverter a superficialidade em algo mais profundo, virando o jogo de manipulados para manipuladores. Só o intelecto faz isso por meio do conhecimento e do amor.

O assunto é sério. O dever de casa é puxado. Se você constituiu família, mais ainda irá sentir os efeitos do novo ciclo Saturno-Júpiter no elemento Ar que exige a luta.

Boa sorte para nós!   

SOL COM QUÍRON: ANO NOVO ASTROLÓGICO/2019

Dia 21 de março: Sol conjunção Quíron + Lua cheia

O Ano Novo Astrológico e As Feridas Que Pedem Cura. 

Dia 21 de março, quinta, o Sol alcança o signo de Áries e o ANO NOVO ASTROLÓGICO se inicia.

É Equinócio, dia e noite com igual duração: zerou o cronômetro!

O Planeta Marte e o Orixá Ogum, ambos no papel de guerreiro, iniciam os trabalhos pelos próximos 12 meses.

Mas tem Lua Cheia (em Libra) e Quíron, o “curandeiro ferido”, também na arrancada (conjunção). Quíron influenciará o Sol por todo seu ciclo anual, fazendo da sua luz o meio de levar consciência sobre as feridas emocionais.  

Quíron, (grego; “mão”) é possuidor de farta sabedoria, mas por obra de um Deus que o tornou imortal, cortou-se onde havia veneno e não consegue livrar-se do próprio martírio.

Lembra o dito popular: em casa de ferreiro o espeto é de pau!

Assim, o ano garante força, garra e energia para o trabalho, os novos projetos, até mesmo a colheita a partir de muito esforço e farta vontade. Ao mesmo tempo, todo esse lidar com o mundo, com o outro, provoca por si mesmo o ardido das feridas que carregamos.

Julgar o outro é mais fácil e um tipo de escapismo.

Faça o que precisa ser feito e observe atentamente suas ações para que as consequências sejam também motivo de cura.  Todo julgamento que é feito contem a prerrogativa da discriminação. Discernir não é julgar, onde a primeiro oferece clareza de pensamento, altera a consciência e retira a reatividade.

O que é certo e errado envolve exclusivamente cada pessoa com seus valores, reflexões e grau de sabedoria.  

Vai e luta! Mas não escape as consequências das quais não contava.

A vida não oferece garantias, onde se adaptar é fundamental e não precisa desprezar valores nobres para isso.