Arquivo da tag: rajayoga

A Prática do yoga

PRÁTICA DO YOGA: depois do plantio, a incerta germinação.

Praticar Yoga é realmente uma delícia! Os depoimentos quase sempre estão adornados e intensos. Através do Yoga, fontes hormonais de prazer são ativadas e essas marolas de alegria marcam o início da primeira fase com práticas regulares.

A segunda fase é a própria continuidade. Além das marolas hormonais, religião, doutrina ou filosofia, o Yoga reside na categoria de método prático e objetivo que serve ao desenvolvimento da consciência. Sob esse determinado objetivo, a pessoa que pratica o Yoga é transportada para um vasto oceano de entrega, compreensão, aceitação e gratidão. Isso exigirá profundidade junto ao método completo, com avanço suficiente que se alcance questionar a própria autoidentidade.

Neste caso, as marolas podem ceder a ondas gigantescas, trazer temporais aterrorizantes, emergir monstros assustadores. São os condicionamentos indesejáveis, os hábitos nada saudáveis e os valores éticos em prova.

Como ninguém conhece o fim da história e ainda que toda semente se autogermine, o que foi plantada precisa sincronizar com diversos fatores para que o romper a terra e em árvore se transforme, reúna todas as forças necessárias para este fim. Isso significa que a continuidade com o Yoga está nas condições em que se darão os primeiros conflitos.

O corpo que libera as tensões e tantas outras informações encravadas nas camadas mais densas do organismo, precisa lidar com a mente que se encontra enraizada em determinado molde personal.

Práticas do Yoga podem ser fáceis para uns e difíceis para outros, onde se deve elevar o favorável tanto quanto os desafios.  

Se a mente não compreender a expansão proporcionada pelo corpo, jamais compreenderá a abundância da vida.

Criar, manter, a fim de transformar equivale a própria trindade Hindu: Brahma, Vishnu e Shiva, respectivamente. São esses Deuses que implementam a ideia de continuidade, onde cada nova vida é uma resposta a esse processo vivenciado outrora.  

A fase III do Yoga, fase Shiva, Deus da Transformação, tempo, estudos e disciplina serão instrumentos imprescindíveis.

O Yoga prático e objetivo precisa envolver por completo a vida da pessoa. É por meio da vida que cultivamos a semente, nutrimos a terra, regamos a planta, para que lá na frente o fruto intangível da felicidade plena venha a ser colhido.

Há quem diga que dois, três, cindo anos de prática, e os mesmos demónios continuam presentes. Isso acontece por diversos motivos. Talvez a semente esteja em terra errada; talvez a profundidade na terra tenha sido mal projetada, fundo ou raso demais; talvez o método de plantio esteja inadequado ou talvez o próprio sistema tenha sido mal orientado.

Yoga é união, sincronia, sintonia, ritmo. Antes de se mirar no músculo ou na razão, sentir qual música o coração emana é o que mais importa.  

Sentir e dar atenção ao sentimento nutri vontade na continuidade e aprofundamento no maravilhoso Yoga da humanidade.